Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2017 > Ibama interrompe caça irregular de javalis em Paracatu/MG
Início do conteúdo da página

Ibama interrompe caça irregular de javalis em Paracatu/MG

Última atualização em Quarta, 19 de Abril de 2017, 19h22

Brasília (17/03/2017) – O Ibama identificou no município de Paracatu, em Minas Gerais, um grupo que usava cães para caçar javalis de forma irregular. Os caçadores foram multados em R$ 155 mil por exercício ilegal de atividade que usa recursos naturais e por não apresentar a Declaração de Manejo de Espécies Exóticas Invasoras, exigida pela Instrução Normativa (IN) do Ibama n.º 03/2013. A norma determina que o documento seja protocolado previamente no Instituto, indicando período e local da atividade. Os agentes ambientais encontraram, em meio à matilha, 2 cachorros de agarre da raça dogo argentino, que atacam javalis com violência, o que não é permitido pela normativa do Ibama.

Entre os envolvidos havia 3 menores de 18 anos. Em um veículo foi encontrada uma arma de fogo sem registro. O condutor, já indiciado por porte ilegal, foi encaminhado à delegacia da Polícia Civil de Paracatu (MG).

O manejo do Javali (Sus scrofa), autorizado pela Instrução Normativa nº 03/2013, tem como objetivo conter sua disseminação pelo país. O animal é classificado como uma das cem piores espécies exóticas invasoras do mundo pela União Internacional de Conservação da Natureza. Sua agressividade e facilidade de adaptação são características que, associadas à reprodução descontrolada e à ausência de predadores naturais, resultam em uma série de impactos ambientais e socioeconômicos, principalmente para pequenos agricultores.

“O manejo é autorizado pelo Ibama, mas não vamos tolerar que a atividade seja executada de forma incompatível com as normas ambientais. Os cães podem ser usados apenas para rastrear o animal, jamais para confronto direto, o que implica em maus-tratos a ambas as espécies, de acordo com o artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais”, disse o coordenador de Operações de Fiscalização do Ibama, Roberto Cabral.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(61) 3316-1015

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página