Serviços

Facilidades

Ibama doa uma tonelada de lagosta apreendida no Espírito Santo PDF Imprimir E-mail

Vitória (11/02/2016) – Uma tonelada de lagosta e 200 quilos de peixes foram apreendidos pelo Ibama durante operação realizada na praça de pedágio da BR-101, no município de São Mateus, norte do Espírito Santo. Os agentes ambientais aplicaram multa de R$ 62 mil. A carga ilegal, apreendida durante o período de defeso do crustáceo, foi doada a instituições da região.

A lagosta e o pescado saíram de Alcobaça, no sul da Bahia, e o destino seria uma empresa de pesca no sul do Espírito Santo. Uma anotação encontrada no veículo indicou que parte da carga seria entregue a uma empresa de Guarapari que já foi autuada pela fiscalização do Ibama. Outra parte seguiria para Marataízes, segundo confessou o motorista. Na nota fiscal constavam apenas duas espécies de peixes: peroá e badejo.

O veículo foi apreendido pelos agentes ambientais e os infratores responderão pelo crime na Justiça. "É inadmissível a captura de animais em pleno período de reprodução da espécie", disse o coordenador-geral de Fiscalização Ambiental do Ibama, Jair Schmitt. A fiscalização para proteção da lagosta é realizada no mar e em terra, para interceptar o transporte das cargas ilegais.

O Ministério Público realiza uma auditoria no Espírito Santo em conjunto com o Ibama para apurar irregularidades em embarcações usadas na pesca da lagosta. O município de Marataízes, no litoral sul do estado, é a região com maior índice de pesca e comercialização do crustáceo. O objetivo é acabar com a clandestinidade e as falsas informações, que comprometem a espécie.

As irregularidades na pesca da lagosta também motivaram instituições que atuam no Espírito Santo a formar uma força-tarefa para combater os ilícitos na atividade. Participaram da ação a Superintendência do Ibama, a Capitania dos Portos, o Ministério do Trabalho e Emprego e a Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura. Vistoria realizada em 66 embarcações constatou que dois terços dos barcos apresentavam características diferentes das que constam nos documentos oficiais.

Em 15/01, último dia do defeso do camarão, patrulhamento aéreo realizado próximo à foz do Rio Doce flagrou cinco embarcações realizando pesca de arrasto de camarão no mar de Linhares, norte do Espírito Santo. Cada uma delas foi autuada pelo Ibama em R$ 10.700,00. Além das multas, os barcos foram embargados e os responsáveis responderão na Justiça por crime ambiental.

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.
(61) 3316-1015