Serviços

Facilidades

Cattleya walkeriana: o novo livro de Lou Menezes PDF Imprimir E-mail

Brasília (04/07/2011) – Cattleya walkeriana é considerada a rainha do cerrado. A popular orquídea foi o objeto de estudos da engenheira florestal, Lou Menezes, chefe do Orquidário Nacional do Ibama, em sua mais recente publicação. Esse é o oitavo livro produto do Projeto Orquídeas do Brasil, sob responsabilidade da pesquisadora.

Além de apresentar a espécie em suas diversas variedades, a autora aborda ainda, conservação, doenças e pragas, coleta e comércio ilegais, condições ideais de cultivo, dentre outros. Lou Menezes ao incentivar a reprodução das espécies em laboratório vem contribuindo para diminuir a pressão humana sobre as plantas nativas. Ela assegura que “ é fundamental a conservação dos habitats para a manutenção da variabilidade genética  das espécies”.

A devoção por esta orquídea é demonstrada não somente por estudos e publicações, mas também por entidades de orquidófilos voltadas exclusivamente para a apreciação desta espécie como a Associação da Cattleya walkeriana (ACW), que possui entusiastas do outro lado do planeta, a ACW Japan.

O livro Cattleya walkeriana foi lançado na cidade de Rio Claro/SP, maior centro de exposição de orquídeas do Brasil, no dia 18 de junho e pode ser adquirido no Orquidário Nacional do Ibama.

Quatro livros de Lou Menezes foram lançados também em outros países como Estados Unidos e França. Em  1994, o então presidente Itamar Franco prefaciou o “Cattleya Warneri”, espécie de orquídea do sudeste, notadamente de Minas Gerais, lançado naquele ano em Paris. “Alguns dirigentes têm muita sensibilidade para a importância de se descrever as espécies brasileiras, o saudoso presidente Itamar era um deles, com sua morte as orquídeas perderam um nobre admirador e incentivador de seu cultivo”, observa.

Ascom/Ibama