RESULTADOS E ATIVIDADES

 

Resultado 1 - Sistema de manejo florestal sustentável implementado na FLONA

Atividade 1.1 – Mapeamento da área manejada.
Atividade concluída por consultores contratados pelo Projeto.

Atividade 1.2 – Implementação do inventário florestal.
Inventário efetuado previamente com apoio do IBAMA em 1983, 1984 e 1992.

Atividade 1.3 – Preparação do plano de manejo florestal.
Atividade concluída por consultores contratados pelo Projeto.

Atividade 1.4 – Preparação e aprovação do estudo e relatório de avaliação de impacto ambiental (EIA/RIMA).
Este estudo foi submetido a uma Audiência Pública no Estado de Pará. Nenhuma objeção surgiu, mas o pessoal do IBAMA responsável pela autorização ambiental solicitou alguns ajustes que envolvem medições de campo efetuadas através de consultores contratados pelo Projeto.

Atividade 1.5 – Definição de Contrato para exploração florestal.
Atividade concluída pelo pessoal de IBAMA.

Atividade 1.6 – Seleção de Empresa.
Atividade concluída pelo pessoal de IBAMA.

Atividade 1.7 – Plano de exploração.
Um “Plano de Exploração Florestal” geral foi traçado pela Empresa, de acordo com o contrato, e aprovado pelo IBAMA. Planos de exploração florestal específicos para as “unidades de trabalho” com cerca de cem hectares cada, foram elaborados pela Empresa contratada assim que novos inventários florestais eram realizados para cada uma destas unidades. Foi realizado o inventário florestal a 100% de toda a área do projeto.

Atividade 1.8 – Treinamento em Exploração de Impacto Reduzido – EIR para todo o pessoal envolvido na execução de Projeto.
Atividade concluída por meio de sub-contrato feito pelo Projeto com a Fundação Floresta Tropical – FFT.

Atividade 1.9 – Implementação da exploração florestal.
Atividade concluída pela Empresa selecionada, sob supervisão de IBAMA e pela equipe do Projeto.

- 3.222 ha explorados, precedidos de corte de cipó;
- 9.910 árvores exploradas;
- Volume Geométrico explorado de 80.710,708 m³, que correspondem a um volume Francon de 63.392,011 m³ (1 m³ Geométrico = 0,7854 m³ Francon);
- Valor arrecadado: US$ 205.592,52;
- 24 estradas primárias somando 23,68 km e 86 estradas secundárias somando 22,49 km;
- 228 pátios de estocagem de madeira construídos (aproximadamente 0,05 ha cada);

Atividade 1.10 – Estabelecer um sistema de localização e monitoramento de parcelas permanentes para verificar comportamento da floresta explorada, e analisar os dados correspondentes.
Esta atividade está sendo conduzida com a colaboração da EMBRAPA/CIFOR.

Atividade 1.11 – Auditar o desempenho do plano de manejo e exploração florestal baseado em Critérios e Indicadores da ITTO.
Esta atividade está sendo conduzida por meio de sub-contrato.

Atividade 1.12 – Auditagem operacional de acordo com a Exploração de Impacto Reduzido – EIR.
Está atividade está sendo contemplada pela atividade 1.11.

Atividade 1.13 – Conduzir regeneração natural, se for recomendado na Atividade 1.10.
Equipe do Projeto e pessoal de IBAMA estão encarregados desta atividade.

Atividade 1.14 – Plantar espécies comerciais (se necessário).

Atividade 1.15 – Desenvolver e implementar a estrutura do SIG (Arcview) de acordo com Centro de Sensoriamento Remoto do IBAMA.
Esta atividade foi conduzida em parceria com a EMBRAPA.

Atividade 1.16 – Implementar programa TREMA na Floresta Nacional de Tapajós e na Empresa TREVISO contratada para a exploração.
Esta atividade foi conduzida em parceria com a EMBRAPA.

Atividade 1.17 – Conduzir dois cursos de identificação anatômica de madeira.
Equipe do Projeto e o pessoal do LPF/IBAMA foram encarregados da condução desta atividade.

Atividade 1.18 – Conduzir um curso de identificação botânica de espécies florestais.
Esta atividade foi conduzida em parceria com a EMBRAPA.

Resultado 2 - Conhecimento gerado e instrumentos/técnicas desenvolvidas para o manejo florestal sustentável

Atividade 2.1 – Caracterizar 31 espécies pela sua composição química.
Equipe do Projeto e pessoal do LPF/ IBAMA estão encarregados da condução desta atividade.

Atividade 2.2 – Avaliar a possibilidade de usar Espécies Menos Conhecidas – EMC.
Atividade cancelada devido à redução do orçamento do Projeto.

Atividade 2.3 – Experimento de corte de cipós e/ou trepadeiras
Atividade em andamento realizada por equipe do Projeto ITTO e IBAMA. Uma dissertação de MSc neste assunto também foi elaborada por Gustavo Stancioli Campos de Pinho - Universidade de Brasília – UnB.

Atividade 2.4 – Conduzir um estudo para definir "equações de volume” e "fator de forma” para dez espécies específicas e também "equações de volume” para a área explorada em geral.
Atividade cancelada devido à redução do orçamento do Projeto.

Atividade 2.5 – Desenvolver um sistema apropriado e procedimentos correspondentes para certificar a madeira de Florestas Nacionais brasileiras.
Atividade cancelada devido à redução do orçamento do Projeto.

Atividade 2.6 – Teste de viabilidade de introdução de aspectos espaciais no planejamento da colheita florestal.
Atividade cancelada devido à redução do orçamento do Projeto.

Atividade 2.7 – Melhorar a identificação de espécies florestais.
Melhorar a identificação de cinco grupos de espécies de madeira consideradas como tendo problemas de identificação. Os nomes comuns destes grupos são conhecidos como angelim, copaíba, curupixa, ipê e tauari. Atividade implementada em cooperação com o LPF/IBAMA e EMBRAPA.

Sub-atividade 2.7.1 – Taxonomia e biogeografia do gênero Copaifera (Copaíba) objetivando subsidiar seu manejo sustentável (tese de PhD por Regina Célia Viana Martins da Silva).

Sub-atividade 2.7.2 – Definição de espécies de Tauari (Couratari e Cariniana) da Amazônia Oriental (Dissertação de mestrado por Lílian Costa Procópio).

Resultado 3 – Impactos do manejo florestal avaliado.
Os programas/medidas de mitigação sugeridas no EIA/RIMA (Atividade 1.4) estão sendo implementados pelo IBAMA e consultores contratados pelo Projeto.

Atividade 3.1 – Avaliar impactos ambientais.

Sub-atividade 3.1.1 – Monitorar os impactos da exploração no processo de regeneração florestal.
Esta sub-atividade está sendo conduzida em parceria com a EMBRAPA.

Tarefa 3.1.1.1 – Caracterização e classificação de solos.
Esta tarefa foi conduzida em parceria com a EMBRAPA.

Tarefa 3.1.1.2 – Estrutura populacional e características reprodutivas da Tatajuba (Bagassa guianensis Aubl., Moraceae): implicações do manejo florestal (Tese de PhD por Marivana Borges Silva – Universidade Federal do Pará UFPA).

Sub-atividade 3.1.2 – Estudo de impacto da exploração na flora.
Sub-atividade cancelada devido à redução do orçamento do Projeto.

Sub-atividade 3.1.3 – Estudo de impacto da exploração na fauna.

Tarefa 3.1.3.1 – Impactos da exploração florestal na distribuição de pássaros e morcegos.

Tarefa 3.1.3.2 – Monitoramento dos impactos da colheita florestal na estrutura e composição da taxocinose de animais, incluindo abelhas, anfíbios e répteis.

Sub-atividade 3.1.4 – Estudo das trocas de carbono e oxigênio baseado nos efeitos da exploração florestal.
Atividade sendo implementada pelo Experimento de Larga Escala da Biosfera – Atmosfera (LBA).

Atividade 3.2 – Avaliar impactos econômicos.

Sub-atividade 3.2.1 – Análise econômica do manejo florestal sustentável: Estudo de Caso de Tapajós.
Esta atividade está sendo conduzida por sub-contrato.

Sub-atividade 3.2.2 – Um estudo dos aspectos econômicos, financeiros, operacionais e ambientais relacionados a viabilidade do uso dos resíduos da exploração disponíveis.
Atividade cancelada devida à redução do orçamento do Projeto.

Atividade 3.3 – Avaliar os impactos sociais.

Sub-atividade 3.3.1 – Estudo dos impactos sociais e econômicos do Projeto identificados e simulações de possíveis impactos em áreas maiores realizadas.
Esta atividade está sendo conduzida por sub-contrato.

Atividade 3.4 – Monitoramento dos programas e das medidas de mitigação do EIA/RIMA.
Esta atividade está sendo contemplada pela atividade 1.11.

Sub-atividade 3.4.1 – Resgate, identificação e manutenção de epífitas (a maioria orquídeas) coletadas.
Esta sub-atividade está sendo conduzida em parceria com a Sociedade Orquídófila de Santarém – SOS.

Resultado 4 – Lições aprendidas dos resultados 1 a 3 disseminadas no setor florestal brasileiro.

Atividade 4.1 – Preparar amostras de madeira para fins de disseminação.
Equipe do projeto e pessoal do LPF/ IBAMA estão responsáveis por esta atividade.

Atividade 4.2 – Realizar um Workshop técnico para discutir os principais resultados obtidos.

Atividade 4.3 – Realizar um seminário para disseminar os principais resultados obtidos.

Atividade 4.4 – Implementar estratégias de comunicação e disseminação dos resultados do Projeto.

Atividade 4.5 – Promover uma reunião de Gerentes de Florestas Nacionais do IBAMA.
Equipe do Projeto e pessoal do IBAMA estão responsáveis por esta atividade.