Incêndios Florestais PDF Imprimir E-mail

Prevfogo Labareda As queimadas e os incêndios florestais estão entre os principais problemas ambientais enfrentados pelo Brasil. As emissões resultantes da queima de biomassa vegetal colocam o país entre os principais responsáveis pelo aumento dos gases de efeito estufa do planeta. Além de contribuir com o aquecimento global e as mudanças climáticas, as queimadas e incêndios florestais poluem a atmosfera, causam prejuízos econômicos e sociais e aceleram os processos de desertificação, desflorestamento e de perda da biodiversidade.

Este problema foi identificado na década de 80, quando as mídias nacionais e internacionais tornaram públicos os dados alarmantes de focos de calor observados pelo Inpe. O fato evidenciou a ausência de estrutura governamental organizada para implementar ações de prevenção e combate aos incêndios florestais e exigiu do Governo uma resposta a este problema.

Considerando a importância da temática, o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais - Prevfogo foi criado em 1989 e tem atuado na promoção, apoio, coordenação e execução de atividades educativas, pesquisa, monitoramento, controle de queimadas, prevenção e combate aos incêndios florestais em todo território nacional.





Situação dos Incêndios Florestais no País

Monitoramento de Focos Ativos   

Estatísticas Brasil

Estatísticas Estados

Situação Atual      

Píxels de Fogo e Ações em Andamento

Boletins        


Em Destaque

Incêndio enfraquece no Parque Nacional da Serra dos Órgãos 

Ministra anuncia ação de fiscalização contra queimadas na Serra dos Órgãos 

Para monitorar combate aos incêndios, Ibama lança plataforma virtual 

Brigadistas do Ibama lutam contra o fogo em várias regiões do país

Ibama deflagra operações simultâneas para conter incêndios nas áreas federais protegidas 

 

Fortalecimento do Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais

 



"
Nenhum programa de prevenção e combate a incêndios florestais terá êxito

se não houver integração e participação de todos os setores da sociedade.” (Hoffmann)