Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2015 > Ovos de falcão apreendidos no aeroporto de Cumbica são devolvidos ao Chile
Início do conteúdo da página

Ovos de falcão apreendidos no aeroporto de Cumbica são devolvidos ao Chile

Publicado: Quinta, 12 de Novembro de 2015, 15h53 | Última atualização em Sexta, 05 de Maio de 2017, 15h31

São Paulo (12/11/2015) – O Ibama repatriou quatro ovos de falcão apreendidos com o irlandês Jeffrey Lendrum, em outubro, no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP). Os ovos estavam sob supervisão veterinária no Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico do Tietê, com autorização do Ibama.

A devolução ao Chile foi realizada nesta sexta-feira (13) em voo que partiu de São Paulo. A ação teve apoio da Association for Falconry and the Conservation of Birds of Prey (IAF) e foi coordenada pelos órgãos ambientais do Brasil e do Chile com o objetivo de reintroduzir a espécie em seu habitat e promover sua conservação.

O falcão peregrino é considerado ameaçado de extinção e está incluído no Anexo I da Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e da Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (Cites). A soltura na natureza só pode ser feita após o nascimento, que deve acontecer em local sob supervisão técnica especializada e que permita o contato parental com aves de rapina, para que não haja o chamado imprinting com seres humanos.

Imprinting é um fenômeno comportamental que ocorre em geral com os filhotes e é especialmente significativo em aves de rapina. Eles aprendem por meio da observação do comportamento dos pais e por associação. Nesta etapa, as aves não devem associar seres humanos à obtenção de alimento, pois isso pode dificultar o desenvolvimento de comportamentos naturais necessários à soltura.

O irlandês foi preso em flagrante em 22 de outubro no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos/SP, sob acusação de tráfico internacional de ovos de espécie rara de falcão. Jeffrey também portava incubadoras e equipamentos de escalada supostamente utilizados para acessar ninhos da espécie. A operação foi realizada pelo Ibama em parceria com a Agência Ambiental do Chile e com o apoio da Polícia Federal. Autuado em R$ 40 mil, o infrator responderá por transportar ovos da fauna silvestre sem autorização dos órgãos ambientais. Ele partiu de Santiago do Chile e pretendia utilizar o Brasil como conexão internacional para o aeroporto de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Lendrum já foi condenado pela mesma infração no Zimbabwe, em 1984; no Canadá, em 2002; e na Inglaterra, em 2010, segundo informações da BBC News.

Verbena Fé
Assessoria de Comunicação do Ibama
(61) 3316-1015

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página