Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias 2017 > Ibama combate pesca predatória e apreende barco com duas toneladas de polvo no RJ
Início do conteúdo da página

Ibama combate pesca predatória e apreende barco com duas toneladas de polvo no RJ

Publicado: Sexta, 26 de Janeiro de 2018, 20h53 | Última atualização em Terça, 30 de Janeiro de 2018, 12h08
Agentes ambientais apreendem duas toneladas de polvo na costa do Rio de Janeiro
Foto: Ibama
Foto: Ibama

Brasília (26/01/2018) - O Ibama apreendeu nesta quinta-feira (26/01) uma embarcação e duas toneladas de polvo pescadas ilegalmente na costa do Rio de Janeiro. Na ação, realizada em conjunto com o Comando de Polícia Ambiental (CPAM), o Instituto autuou todos os envolvidos na pesca predatória: o proprietário, o mestre do barco e a empresa transportadora, cujo caminhão aguardava a chegada da carga de pescado no cais. As multas totalizam R$ 242 mil. A mercadoria, avaliada em R$ 60 mil, seria vendida na Central de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (Ceasa).

“Em razão da fragilidade dos estoques pesqueiros de polvo, a pesca é limitada a 18 embarcações permissionadas na região sudeste e 10 na região sul. A pesca ilegal ocorre em razão da grande procura e alto valor do produto no mercado”, diz o analista ambiental do Ibama Renato Rieboldt, que coordenou a operação que interceptou o barco.

Em novembro de 2017, a mesma embarcação já havia sido multada e apreendida pelo Ibama. Na época, foi autuada por pescar em desacordo com a licença, porque era autorizada a capturar atum e dourado, com espinhel de superfície, mas estava pescando polvo, utilizando o método de potes. Desta vez, além da pesca em desacordo com a licença, os agentes do Ibama comprovaram o crime ambiental ao constatar que a pesca de polvo ocorreu em profundidade inferior a 70 metros, o que é proibido pela Instrução Normativa SEAP/PR N° 26, de 19/12/2008.

Depois de multados, os envolvidos foram encaminhados à Superintendência da Polícia Federal (PF), para autuação criminal por pesca em local proibido. O polvo foi doado ao Programa Mesa Brasil, do Serviço Social do Comércio (Sesc), e será distribuído a entidades sem fins lucrativos no estado. Desde outubro de 2017, o Ibama no Rio de Janeiro aplicou R$ 1,6 milhão em multas por pesca predatória, apreendeu 12 embarcações e mais de 55 toneladas de pescado.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(61) 3316-1015

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página