Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Educação ambiental permanente

Publicado: Terça, 10 de Janeiro de 2017, 17h30 | Última atualização em Segunda, 17 de Abril de 2017, 14h42

Uma lição definitivamente aprendida nesta prática na educação ambiental no âmbito do Programa Quelônios da Amazônia (PQA) é a de que o educador em sua formação seja capaz de construir e reconstruir, num processo de ação e reflexão, o conhecimento sobre a realidade, de modo dialógico, com os sujeitos envolvidos no processo educativo, superando assim, a visão fragmentada da mesma.

O educador deverá, portanto estar capacitado para atuar como catalisador de processos educativos que respeitem a pluralidade e diversidade cultural, fortaleçam a ação coletiva, articulem aportes de diferentes saberes e fazeres e proporcionem a compreensão individual e coletiva da problemática ambiental em toda a sua complexidade. Deve estar qualificado também para agir em conjunto com a sociedade civil organizada e, sobretudo com os movimentos sociais, numa visão da educação ambiental como processo instituíste de novas relações dos homens entre si e deles com a natureza. (Ibama, 1995).

Os fatores que influenciam as atividades de manejo e proteção das áreas e que dificultam o envolvimento das comunidades e por sua vez dos parceiros naturais nas esferas governamentais e não governamentais, impulsionaram os educadores do PQA a apontar caminhos que trouxessem as sugestões e soluções para os problemas evidenciados.

Linhas de ação da Educação Ambiental adotadas para a conservação dos quelônios da Amazônia

As estratégias que permitiram e ainda permitem  operacionalizar  uns conteúdos de Educação Ambiental voltadas para a conservação dos quelônios, foram baseadas nas seguintes propostas:

Capacitação de comunidades, educadores e gestores ambientais

A capacitação tem a finalidade de preparar e instrumentalizar lideranças comunitárias, gestores e educadores  do município ou do Estado e também representantes do terceiro setor para atuar em processos de formulação de políticas públicas para o meio ambiente a partir de modelos participativos de gestão dos recursos ambientais.

Desenvolvimento de metodologias em educação ambiental

Estudar, formular e colocar em prática ações de educação ambiental que após sofrerem avaliações, encontrem indicadores positivos que orientem e alimentem todas as áreas de atuação do PQA e sirvam de base para a difusão de materiais educativos. A inserção curricular sobre o histórico de utilização dos quelônios em práticas de ensino como estratégia de formação disciplinar, assim como estabelecer e selecionar áreas de ensino com este potencial.

Produção de Material educativo

Formular materiais educativos com ênfase para a conservação dos quelônios, aproximando-se das ideias, concepções, teorias educativas e ambientais que facilitem a compreensão da importância de reconstruir conceitos que possam melhorar o entendimento da questão ambiental.

Projetos Desenvolvidos

Manejo Sustentável de Quelônios da Amazônia com participação comunitária

Precedido de capacitação e treinamento. Visa inserir as comunidades adjacentes aos sítios de reprodução para atuarem no manejo na natureza, no controle da nidificação, nos cuidados com os filhotes gerados, além do entendimento e participação nos processos de gestão dos espaços naturais onde vivem, buscando estabelecer rotinas e formas de recuperação das espécies das quais fazem uso.

Projeto Clubinho da Tartaruga

Proporciona o envolvimento de crianças e jovens na questão ambiental, utilizando-se os quelônios como facilitadores. Instituições educacionais e comunidades e também adultos, voluntários, educadores, estudantes, artistas, são envolvidos nas atividades e desenvolvimento do projeto.

Mais precisamente objetiva-se com este trabalho incentivar as crianças para trabalhar em redes e organizar-se em clubes infantis; ampliar, através das escolas/comunidades, as informações sobre os trabalhos de conservação e manejo de quelônios de forma a contribuir na questão da valorização e conhecimento da fauna brasileira; propiciar aos educadores uma relação mais estreita com a instituição através de cursos, treinamentos, visitas técnicas, palestras e seminários e ainda organizar a atividade de atendimento às escolas e ao público em geral.

Projeto Sala Verde Clubinho da Tartaruga

Submetido ao MMA em 2004, o objetivo é a criação de espaços informativos e educativos de desenvolvimento da educação ambiental. A organização física da Sala Verde poderá ser uma referência didática na implantação de clubinhos ambientais. Os visitantes, parceiros e filiados poderão se encontrar, reunir-se, compartilhar ideias, informações e vivências.

Fim do conteúdo da página