Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ações do PQA

Publicado: Terça, 10 de Janeiro de 2017, 10h13 | Última atualização em Segunda, 17 de Abril de 2017, 14h43

MI - Manejo in situ

Práticas voltadas para resguardar o processo natural de incubação dos ovos depositados pelas fêmeas dos quelônios, ou a transferência de ninhos para locais com características semelhantes às áreas naturais.

ME - Manejo ex situ

Desenvolvimento de tecnologias de criação com objetivos comerciais ou de conservação das espécies.

EAP - Educação Ambiental Permanente

Permeia todas as ações de trabalho PQA. Busca estabelecer mudanças de paradigmas ao comportamento humano nas relações com os recursos ambientais; principalmente os quelônios; por meio da sensibilização e reflexão sobre a importância da conservação, e uso sustentável e respeito aos bens da natureza.

CT - Clubinho da Tartaruga

Integrado à E.A Permanente envolve crianças em atividades lúdicas e pedagógicas para discutir, refletir e procurar respostas para proteger a existência de todos os seres vivos do nosso planeta.

TC - Tecnologia Sustentável

Integração de esforços voltados para utilização sustentável e conservação dos recursos faunísticos e florísticos agregando valor para geração de emprego e renda.

FI - Fiscalização Integrada

Participação conjunta entre as fiscalizações federais, estaduais e municipais voltadas para a informação e controle do uso dos recursos ambientais.

P - Pesquisa

Desenvolvimento de estudos básicos e aplicados voltados para consolidar projetos e programas de manejo e uso sustentável.

AI - Articulação Interinstitucional

Integração de esforços entre os diversos entes ambientais para definição de competências e planejamento de ações para a conservação e uso sustentável das espécies alvo.

PQA - Programa Quelônio da Amazônia

Programa Governamental que promove através da pesquisa e do manejo, processos de conservação dos quelônios de água doce ocorrentes na Amazônia Legal e na bacia do rio Araguaia em Goiás.

 

Beneficiados

As populações ribeirinhas são diretamente beneficiadas e indiretamente também todas aquelas localizadas próximas às áreas de manejo, uma vez que os animais trabalhados são incorporados aos estoques naturais pré-existentes. Considerando que os quelônios possuem hábitos migratórios, e que  os resultados de sua reprodução colonial repovoam rios, lagos, igarapés, paranás e afluentes, possibilitando diversas formas de uso para os habitantes ao longo desses ambientes.

A execução do projeto incentiva a fixação do homem no campo; o resgate da autoestima daqueles que participam das atividades de proteção ambiental; a valorização das potencialidades dos recursos naturais pelos comunitários; a identificação das habilidades locais para incremento da renda familiar; o incentivo pela conservação dos recursos naturais pelas comunidades envolvidas no Projeto; a mudança de comportamento da população extrativista diante da disponibilidade dos recursos ambientais.

Por analogia com qualquer atividade agropecuária, minerária ou similar, o Programa Quelônios da Amazônia representa um modelo de exploração racional dos recursos naturais, com impacto ambiental insignificante, podendo-se perceber a verdadeira integração dos elementos que compõem o meio ambiente sob o ponto de vista social, cultural, tecnológico, econômico, político, ecológico e ético. Os avanços ou melhoramentos ambientais identificados como benefícios  são:

Propiciar ambientes para a reprodução das fêmeas que se reflete em: Incremento dos estoques naturais e manutenção da diversidade genética;

Oferecer aos animais a possibilidade de seleção dos melhores sítios de desova;

Incremento do percentual de ovos eclodidos;

Incremento do número de filhotes bem formados;

Combate aos processos predatórios locais;

Garantir os compromissos institucionais e legais de fomento ao sistema de criação comercial que se reflete em: Produção e oferta em curto prazo de proteína de qualidade;

Diminuição do comércio clandestino e Maior oferta de emprego e renda.

-Integrar o Homem às políticas de manejo racional dos  recursos da fauna, melhorando as relações Campo/cidade/natureza.

-Capacitar as pessoas para o conhecimento e para a visão global da magnitude dos recursos e das alternativas de uso e,

-Promover o desenvolvimento do conhecimento científico sobre as espécies e sobre seu manejo.

Fim do conteúdo da página